sexta-feira, 15 de abril de 2011

Pô, sobrinha, lembrei a senha!

Que Kapa-ralho, viu? A gente vai se aprochegando dos 50 e, quando vê... não vê mais quase nada, não ouve mais quase nada, não lembra mais de p* nenhuma e... o que eu ia falar, mesmo?

Sobrinha, você tem valorizado os seus enquantos?, os aindas?, as eternidades que há em cada átimo bem vivido? Se não tem, darling, faça isso, pois o tempo passa rápido demais, e aí, nêga, v. vai ver que as conjunções temporais e os advérbios também se conjugam no passado. Não faça como eu, porque o meu enquanto enquantou e enquantara; o meu ainda aindou e até desa(i)ndou, e as eternidades foram emborcadas num eterno sumidouro.

E agora? A propósito, o que é o agora, que se perde no tempo assim que o pronunciamos como palavra?

Think about, tá?

7 comentários:

afonso rocha disse...

Ehhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
ESTE BLOGUE AINDA ESTÁ VIVINHO DA COSTA!!!!! ABRAÇÃO !!!!!

BOA PÁSCOA...

VOLTO EM BREVE...para ler tudinho!!!!! Sabe que estive na sua rica terrinha????

afonso rocha...o desaparecido!!!!!

Cosette disse...

Então, tou aqui thinkando, tá? Mesmo depois de levar um pito ENOOORME por não ter advinhado que já havias descoberto a tua password e o e-mail.

Tou aqui, thinkando, lonely...

Um beijo!

Amanda Marques disse...

Cada diálogo entre você e seu tio que leio aqui fico abismada com a similitude de raciocínios.
Que família privilegiada!
Mesmo assim, confesso que me identifico mais com você do que com o velhote.

Jean Valjean disse...

Sobrinha, é importantíssimo startar a thinkagem, mas também não pode stopar nisso. Tem que walkar sempre e grouapar, pois a vida é eterno crescimento para que cheguemos lá embaixo, sete palmos sob o solo, realizados!

Jean Valjean disse...

Afonso, meu caro! Agora ressuscitamos, ou então fomos retirados do húmus, qual Inês de Castro. E estamos, em homenagem a você, vivinhos da ROCHA!
Abraço forte!

Jean Valjean disse...

Amanda, velhote não! Tenho 45 e vou fazer 46 em breve. Estou na flor da 3a idade, tá?

Cosette disse...

Amanda: Velhote siiiiiiimmm! E dos freeeeeescooooooooooooosssssssssssssssssssssssssss!