segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ó eu aqui ó!



Então, já fazem uns bons milénios que eu não escrevo coisa alguma aqui. Mas não é falta de vontade não. É falta de coisas interessantes para se dizer. Não que tudo aquilo que já disse tenha sido alguma vez interessante, mas é que nos últimos tempos eu tenho desfrutado de um vácuo mental aparentemente interminável. E o interessante de tudo isso é que o vácuo pesa.
Outro grande motivo de não ter voltado a postar coisa alguma é a minha vida (?) social Coimbrã extremamente atribulada, cheia de altos (?) e baixos (!) Aliás, a própria cidade é cheia de altos e baixos, subidas e decidas, de degraus – alguns soltos, outros tortos, outros cheios de vómitos da madrugada anterior – intermináveis que te destroem os gémeos e te fazem transpirar e feder que nem um trabalhador de uma mineira. Concluindo: hoje tenho a mais pura certeza que, quando Deus resolveu brincar de me fazer, baseou-se em Coimbra.
Daí, o meu tio me chamou de ingrata pela bilionésima vez. Eu acho que já é algo automático. Ele me vê ausente (!) no MSN e associa o meu ‘status’ a uma ingratidão existente apenas naqueles neurónios vaidosos. Aí, ele dá dois cliques lá no meu nomezinho, e escreve a primeira besteira que lhe vem à cabeça. Do género: “ E aí, tá ‘dando’ muito?!” Eu, por minha vez, olho para aquilo e me indago: O «normal» não seria o ‘cota’ dizer: “ Então sobrinhazinha linda do meu coração, eu sei que o tio tem estado SUPER ausente – aliás, como sempre esteve – e que, juntamente com sua senha, esqueceu-se também que tinha uma sobrinha, e peço imenso perdão por isso. Como você está? Tudo bem? E os estudos?” E assim a conversa se iria construindo graciosamente, como qualquer outra conversa familiar! Mas não! O cara é sórdido, creia!
«Juntamente com»? Como assim? ‘Juntamente’ já é ‘com’. ‘Com’ já é ‘juntamente’. Que coisa idiota.
Daí ele lembrou qual era o e-mail e a senha. LEMBRA seu ingrato? Lembra quando eu te perguntei: “ Bicho, o teu e-mail não começava com o teu nome?!” E você respondeu: “ Nãaao! é claro que não!” E eu fiquei quieta, convencida de que tinha enlouquecido.
E ingrato é você tá? Que é pró na arte de me deixar falando sozinha!


Seu gagá!

Passar bem!

3 comentários:

Amanda Marques disse...

Aaaah!, coitadinho do seu tio! Ok, eu fui obrigada a rir muito, mas... ele deve ser um pouco mais velho, talvez beirando os 50inha, mas falar do pobre assim...
Ele deve adorar você, mas se a vê 'ausente' não vai querer incomodá-la. E se lhe pergunta se está 'dando' não é por mal: quer ver você feliz.
Perdoe o cara, pois, afinal, ele tem um defeito de nascença: é homem!, e não atingirá jamais as culminâncias que nós, mulheres, atingimos e atingiremos.

Jean Valjean disse...

Uia, a Amanda Marques me defendendo! Vou lá visitar o blog dela. De fato, padeço do vício de ser homem. Sem comentários.
Então sobrinhazinha linda do meu coração, eu sei que o tio tem estado SUPER ausente – aliás, como sempre esteve – e que, juntamente com sua senha, esqueceu-se também que tinha uma sobrinha, e peço imenso perdão por isso. Como você está? Tudo bem? E os estudos?” Eu lembro quando você me perguntou: “ Bicho, o teu e-mail não começava com o teu nome?!” E eu respondi: “ Nãaao! é claro que não!” E você ficou quieta, convencida de que eu, o seu tio, tinha enlouquecido.
E ingrato sou eu, mesmo. Eu, eu, eu. Desculpe-me se a deixo falando sozinha, mas é que... pô, ando trabalhando por 3!

Cosette disse...

Amanda, coitadinho nada!...ok, às vezes é.
Mas lembre-se sempre: Aqui, a vítima, a sofrida e a coitadinha sou eu! Je! Moi! Yo! Io! etc,etc,etc!

beijo!


Tio, nem comento, tá? Pela bilionésima vez, tá perdoado.