terça-feira, 29 de junho de 2010

Talvez o tempo esteja me tornando cética, e eu ainda não me tenha dado conta. A minha consciência deu-se conta, mas o que ainda está por acordar, não.  É difícil não sê-lo, quando todas as teorias me parecem absurdamente improváveis. Daqui a pouco, duvidarei da minha existência, e a única maneira de provar que um dia vivi, será matando-me.

10 comentários:

Jean Valjean disse...

Opa, é o tipo de sofisma que nos acorre à mente, pelo menos umas 26 vezes na vida, mas, como sofisma, não resulta.
Juízo, hein?
Por falar nisso, como vão as armas do barão assinalado?

Dama de Cinzas disse...

Devo confessar que penso assim em muitos momentos...

Beijocas

Velhinho Decadente disse...

Cô, se o problema todo for estar escrevendo ao lado desse aí, não hesite: venha escrever comigo. Moço ingrato!

Cosette disse...

Eu não! Você some! Me deixou entregue às maldades, puxões de orelhas e chineladas do meu tio! Abutre amigo da onça!

Jean Valjean disse...

É isso, o corvo some e agora vem querer dar uma de gostoso. Xô! Sai da nossa plantação!

Jean Valjean disse...

Ué, mas repensando melhor: maldades, puxões de orelhas e chineladas? De onde v. tirou isso?? Está falando do mesmo tio? Acho que v. merece o corvo, mesmo.

afonso rocha disse...

Discussões familiares...
não são para mim!!!!
Volto outro dia.
Até lá...bom fim de semana para todos.
E portem-se bem (bem mal!)ouviram??
Abraço e Beijo...

Cosette disse...

Claro que estou falando do mesmo tio, tenho outro? Você me obriga até a tirar minhas fotos do MSN, seu tirano!
Não mereço não. Você é que tá doido para que eu chispe daqui, mas eu não vou a lugar algum!

Velhinho Decadente disse...

Cô, esqueça o seu tio, que ele não anda bem da cabeça. Stress, sûrmenage, chame como quiser. O homem está delirando. Quem é ele, para cuidar da sua vida? Você já é maior e capaz. Esqueça o quase-ancião, que os meolos dele não vão bem.
Jean, um dia lhe passo uma carraspana ao vivo e em cores. Em cores bem escuras, diga-se.

Sarah Slowaska disse...

Ah, não creio que aquilo que a Cosette diga seja verdade! Velhinho, o que ela diz não se escreve! Aposto que ela é do tipo de sobrinha que quer a atenção do tio só para si!
Imagino a paciência que o Jean tem que ter...ui!