domingo, 8 de agosto de 2010

O desejo de um 'sempre' (Jean Valjean)



Que não se perca o ar desta esperança,
que não se torne lágrima o meu riso.
Chorar ou navegar é tão preciso...
viver é naufragar mesmo em bonança.
Você já teve em mãos um diamante,
a flor mais linda, ou a mais perfumada?
Já viu a cor mais pura e mais radiante,
já acreditou que existe a alma amada?
Que não se perca esta oportunidade,
que não se perca o hausto respirado;
que não se perca um bem tão desejado...
que não se perca em prantos de saudade.

Eu quero eternizar a eternidade
de um só momento pleno de verdade.

6 comentários:

Cosette disse...

Tio, que lindo isso!
Estarei aqui torcendo para que nada se perca.
('cause you deserve to be very very happy!)

beijo!

Velhinho Decadente disse...

Valjean, agora você me surpreendeu. A verdade que você retrata aqui merece, sim, viver por muuuuuiiitooo tempo!
Sua sobrinha torcendo por você é muito emocionante. Não faço idéia do que é que você está falando - para variar, você é sempre trancado -, mas torço demais para que se concretize.

Le Vautour disse...

Também não sei o que é e o que há, mas gostei dos versos: eles ressumam sinceridade e... Valjean... o que está acontecendo com você? Onde está o coração de pedra?

Jean Valjean disse...

Cô, ai ai, viu? Deus a ouça!

Jean Valjean disse...

Decadente e Vautour, vocês dois estão me saindo dois fofoqueiros de primeira! Não pode um ler uma coisa, que já pega o telefone e liga para o outro?
De qualquer forma, como vocês estão ao meu lado, fica o meu muito obrigado pelo apoio.
Os versos são escritos da alma. Finquei a pena no peito e mandei ver. Não me preocupei senão com um sentimento interno, sem muita atenção para rima e métrica. O que veio foi láááááá do fundão.
Abraços aos dois.

E para a minha Cô-isinha linda da minha irmãzinha o abraço mais forte do muuuundooooo!

Mari disse...

:)