quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Terei perdão?

Estávamos todos no pátio, a “ouvir” o padre falar. Era uma missa, creio - creio, porque não tava nem aí. Queria saber o que é que ele tinha naquela taça. O que é que ele colocava na boca das pessoas, enquanto circulava pela gente. Estava lá, toda contente, possivelmente armando uma das minhas. Queria que ele chegasse logo, queria ver o que é que ele trazia aliiiii! 

Curiosidade de criança é f*da.

À medida que ele foi se aproximando, notei que ele dizia alguma coisa ao colocar aquele troço na boca das crianças, mas não conseguia entender o quê. Deixei prá lá e decidi aguardar pacientemente que ele chegasse, em vez de puxar a barra da calça da professora e correr o risco de levar uma bronca daquelas.

Finalmente chegou, só faltava mais uma e depois era eu. Preocupada, pensando que quando fosse a minha vez já não teria aquele troço pra mim, me mostrei ansiosa.

O Padre disse:
- Levante-se, filha.

Ué, levantei.

Ele ergue o negócio aos céus, e eu acompanho a sua mão, atentamente, com os meus olhinhos amendoados. 
Vejo a sua mão(zona) aproximar-se da minha boca, e hoje a única coisa que me lembro é isso:
- Corpo de D….(NHAC – mordi o troço) - …eus.

Ficamos nos olhando durante alguns instantes. Eu, mastigando aquele troço sem gosto, sem sabor nenhum. Ele, sem saber se parava a missa ou seguia a boiada. A professora, morrendo de vergonha, é claro, me deixou de castigo durante doiiis dias!!!
Foram dois dias inteirinhos sem poder ir para os recreios, sem poder comer o meu croissant de frango com catupiri…Sem poder ir vasculhar os quartos das freiras...

Pois é, está aí o meu primeiro contacto com Deus. Estou certa de que Ele nunca se esqueceu.

10 comentários:

Sarah Slowaska disse...

Putz, você mordia tudo, né? Não foi você que disse que comeu sabão? E que lascou uma bela dentada num naqueles sandwiches falsos, de plástico?

Só podia.

Le Vautour disse...

Mas você mordeu o dedo do padre, junto? Engoliu? Ué, não vi pecado nenhum nisso. Se queria ter o corpo de Deus mais rápido dentro de você, tinha que mandar pra buchada logo, ora pois. E a igreja não é capaz de entender isso? Não foi Jesus a dizer o "deixai vir a mim os pequeninos"?

Le Vautour disse...

Sarah, você e a Cô se conhecem desde a infância? Ela é uma pestinha, não?

Dama de Cinzas disse...

Putz! tenho um trauma de infância de sempre ter sonhado em receber a hóstia e nunca poder, porque não tinha a tal primeira comunhão... Uma vez, ainda criança, saí de igreja chorando. Hoje em dia minha religião é outra, me conformei, mas existe uma vontade guardada lá no fundo... rs.

Não entendo porque não entrei na fila e recebi, o padre nem ia saber mesmo se eu tinha feito a comunhão... Ahhhh... Xá pra lá... rs

Beijocas

Mari disse...

Putz...Que engraçado Cô.. rs rs...Fiquei a imaginar a cara do Sr Padre... rs rs Ô menina fominha.

Sabe Dona Dama...o meu caso foi contrário ao seu... Também não tenho 1ª comunhão...Pior...nem batizada fui...Sou total pagã...Ui...Que medo!!! Mas enfim...estava na missa com uma amiga...que não sabia que eu NAO recebia a hóstia...Quando chegou a hora...ela me puxou pra fila...e quando percebi...estava a esperar aquela rodelinha branca com o coração saltando pela boca...Com um medo...mas com um medo do tamanho das plataformas da Petrobras...Pensei no inferno...Pedi muito perdão por aquele momento...Mas aí chegou minha vez...Comi a bolachinha...Rezei e pedi perdão mais umas duzentas vezes...Aí passou aquilo tudo...Besteira, sabe? Que que teve demais?

Bjo procêis.

:)

Jean Valjean disse...

Você está perdoada, sobrinhazinha, só por ser o que é. Eles, da igreja, é que eu não sei se estão.
Abreijinhos do tio!

Cosette disse...

Sarah: Você lembra, né? Aliás, foi você que me pregou a partida do sandwich!

Vautour: Não mordi o dedo do Padre, mas mastiguei bem mastigado o Corpo de Deus, viu? Poderia era ter um saborzinho melhor, né...A hóstia do meu tio é feita de ovos moles!

Ah, eu e a Sarah nos conhecemos desde o berçário!

Dama, eu também nunca fiz comunhão nenhuma, e Mari, também não sou batizada. Os meus padrinhos eram para ter me batizado, mas na época a igreja não deixou por não serem católicos, eu acho. Mas, para mim, serão sempre meus padrinhos.

Ah, e para completar, sou de Escorpião, e ao ler os signos dos apóstolos numa página qualquer da internet, vi que ele está associado a Judas! Querem mais? Hahahahaha!

Tio: Perdoada por você, né? Acho que Deus ainda guarda um rancorzinho, assim, miudinho...



Beijos!

Mari disse...

Waaaww uma guria não batizada...Nunca encontrei uma...Sempre que conto que não fui batizada o povo fica de boca aberta. Fico puta.
Bom que a gente pode pecar um monte...e depois é só correr lá e pedir pro Padre batizar que os pecados vão embora naquela águinha, né? rs rs

Bjo Cô :)

Cosette disse...

Pode crer, Mari! Hahahaha! Eu já usei e abusei daquela aguinha!

Pois é, eu conheci pouquíssimas pessoas não batizadas, e as que são e sabem que eu não sou, não conseguem evitar aquele olhar oscilante entre a admiração e repugnância. Mas não tô nem aí, peco mesmo! O inferno tá cheio de gente batizada ;)

Beijão!

Jean Valjean disse...

Que guarda rancorzinho, que nada. E ai dele, viu? Vou puxar cada fiozinho de barba branca do chatão se ele não tiver perdoado tudinho.