quinta-feira, 13 de maio de 2010

"On line na cama" - parte I

Ligo o Trillian apenas para falar com minha sobrinha.
- Oi, Cô, que saudade, tudo bem?
- Ah, tio, tudo bem. Estou "on line na cama".
Rubicundo, as gordas bochechas mais inchadas que de praxe, fecho a caixa de diálogo.
Ô, querida, o que eu tenho a ver com isso? É a sua vida, e não me meta no meio dessa encrenca!

7 comentários:

Cosette disse...

Neste momento, eu só consigo rir e rir e rir, não estou em condições para fazer algo além disso.

Le Vautour disse...

Pois é... li tudo isso e fiquei com uma séria dúvida - não que eu ache o Valjean um sujeito muito equilibrado, mas os fatos me fazem pensar: Cô, o que significa, a rigor, "on line"... na cama???

Cosette disse...

Ah querido, 'On line na cama' significa, com palavras mais suaves, e sem duplos significados, estar disponível para diálogos e outras a(c)tividades mentais, orais e gestuais, num local mais confortável e convidativo, onde as posições possam ser mais variadas e o rabo não amanheça dormente.

É simples assim, o meu tio é que leva para um lado mais infame.

Jean Valjean disse...

Sobrinha, assim você piora a minha situação diante do Vautour. Actividades mentais, vá lá. Orais? Gestuais? Ficou pior a emenda que o soneto, principalmente na questão referente ao rabo - DORMENTE???

Jean Valjean disse...

Ah, sim, e o pior: na cama??

Sarah Slowaska disse...

Não entendi também, esta coisa de 'On line' na cama. Mas vindo de quem vem, ou seja, da sobrinha, eu acredito em tudo.

Jean Valjean disse...

Sarah, prezada, depois que esta moça cresceu ela ficou praticamente incompreensível. Ora só... 'on line' na cama. Eu mereço isso?