segunda-feira, 17 de maio de 2010

Quando me formei em Direito

(hoje o nome do curso é Ciências Jurídicas), ganhei de meus pais um anel diferente: como jamais gostei de revelar determinadas coisas sobre mim, o rubi que representa minha profissão é voltado para dentro. Por fora, o anel é normal - uma aliança dourada; por dentro, há o rubi. E meu nome, escrito ao lado, com a data.
Eles mandaram fazer a peça com um joalheiro amigo da família, tão descendente de italianos como nós mesmos (hehehe).
De vez em quando eu ponho o "símbolo" no dedo.
É bom, porque a virtude da peça está escondida; é bom, porque me faz lembrar meus tempos de juventude, em que eu achava que tudo poderia; é bom, porque me traz algumas lágrimas aos olhos ressequidos pelo tempo...
Hoje vejo meus pais tão mudados, e eu também. A vida nos mudou, nos desgastou (talvez sejamos todos constituídos de metal frágil), mas numa coisa ainda somos, eles e eu, iguais: guardamos o que julgamos sejam nossos rubis longe das trombetas que anunciam a chegada ao gazofilácio. São poucos, mas são muito pessoais para que se ponham em exposição. Esses rubis são pequenos gestos de auxílio a quem precisa. Sejam eles quais forem, e sejam feitos de que maneira forem, serão anônimos.
Meu avô nos ensinava, do cristianismo: não saiba a mão esquerda o que dá a direita.

7 comentários:

Sarah Slowaska disse...

Nossa, eu por instantes li: "Quando eu me deformei em Direito." Hahahahahaha!
Pois é, o tempo passa e todos mudam, apesar de continuarem os mesmos.
Veio-me à cabeça aquela música da Elis Regina: "Como os nossos pais."

Beijo, Jean.

Cosette disse...

Vês como vales muito? Tens rubis guardados dentro de ti. Ouse divergir de mim, ouse..
rhum.

Jean Valjean disse...

Sarah, prezada, genial! É deformar, mesmo, mesmo...

Ei, Cô, isso não quer dizer que eu valha tanto assim, mas apenas que alguma coisa eu faça, por menor que seja.

Abreijinhos às duas!

Le Vautour disse...

Sou obrigado a concordar com isto, JV. Lembra quando eu o chamava J5? Hahahahahahaha! Os 5 casos grátis mais famosos do fórum central... eh, tempo difícil!

Cosette disse...

Chamava? Afinal vocês se conhecem, cachopos. Cachopos? não tou a fim de traduzir.

Jean Valjean disse...

Hm... cachopo, no meu tempo, era o guri lá do norte de Portugal. O que é, hoje em dia? Guy? Buddy? Fellow?
Ué, a gente se conhece, sim, embora se veja, se entenda e se aceite pouco...

Sarah Slowaska disse...

Sim sim, é isso. Miúdo, crianças, ou "putos"...tudo isso serve.