quarta-feira, 24 de março de 2010

Choro pela pena

Insta escrever; deixar escorrer a tinta das lágrimas no papel virtual. Molhar a pena em veias e artérias, chorar no papel que não molha.
A face perlada de orvalho interior, o coração palpitando sobre o teclado, o pretérito perfeito contra o presente imperfeito, o "haja hoje para tanto ontem" (de Leminski?), o haja alcatruz para tanta água.
Batizo-me neste pranto: quero imergir homem velho e emergir homem novo, para depois entregar à Salomé do futuro minha cerviz, a fim de que a decepem e, numa bandeja de prata - o verniz de nossa espécie - servir aos olhos ávidos das águias famintas.
Tenho de subir o Calvário sem um Cireneu que me auxilie? Devo levar a minha cruz, para que depois ela me leve?
Bridgeless chasm só dentro da alma. Os de fora não me assustam, pois todos são transponíveis.
Quero um copo de vinho, para dele extrair minhas verdades angustas; quero o perdão dos que me feriram, e enxugar o pranto dos que não choram. É o último desejo de um condenado.
Fechem as portas, por favor. Apaguem as luzes. Quero a bênção da escuridão esfaimada que há-de tragar-me nos torvelinhos do sempre, para que se me realize o tão sonhado nunca.

8 comentários:

Jean Valjean disse...

Estranho, Cô. Terminei este texto e ao relê-lo me parece haver reëscrito algo sobre que você já falou... procede?

Dama de Cinzas disse...

Uau! Seu mega comentário no meu blog poderia virar um post... eheheh... Amei!

Incrível como um acontecimento desagradável acaba por aproximar duas pessoas! Estou achando legal essa troca entre nossos blogs...

Sobre o que vc comentou no meu post ainda pouco, vou deixar o link de um post que escrevi e que vc me fez lembrar:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2010/01/rapidez-das-relacoes-na-internet_25.html

Beijocas

Dama de Cinzas disse...

Perdãããão... ahahaha... Agora que vi em que posts vc comentou... ahahah... É que recebo os comentários no email...e o segundo chegou agora...


Beijocas

Cosette disse...

Podemos dizer que sim, mas até me dói dizer isso, visto que, eu nunca conseguiria transpor tão perfeitamente o que tu tão bem disseste.
Até me dói.

Jean Valjean disse...

Dama, é verdade: feliz coincidência achar você e fico feliz por seu interesse aqui pelo nosso blog. É uma alegria. Já andei "folheando" as suas páginas, que me agradam muuuitooo. Vou voltar lá muitas vezes.
Beijo!

Cosette disse...

Elis, aqui quem lhe fala é a Cosette, sobrinha do Jean.

Eu acho que temos que esclarecer algumas coisas que têm acontecido nos últimos tempos, e que eu acho que não ficaram claras como era suposto ficar.
Em primeiro lugar, este blog pertence a duas pessoas. É meu e do meu tio, mas sou eu quem administra o nosso espaço. Até pouco tempo atrás, ele não era aberto ao público justamente para evitar as situações desagradáveis como as que você nos tem proporcionado. Mas resolvemos permitir que algumas pessoas o conhecessem e se relacionassem connosco. Quando digo relacionar, refiro-me aos bons relacionamentos, às trocas de conhecimentos, de informações e de ideias, coisa que eu não tenho visto da sua parte. Muito pelo contrário. A única coisa que você tem mostrado, particularmente para com o meu tio, é uma grande dose de hipocrisia, falta de respeito, de educação e uma grande dose de cinismo. Peço desculpas, mas isso eu não admito. Se o seu problema com ele é pelo fato de ele ter partido em defesa da nossa amiga Sarah, lamento imenso. É que para nós, os criadores, é absolutamente inaceitável admitir que pessoas como você roubem algo que só a nós pertence. Eu estou por dentro dos acontecimentos, e sei que o seu blog é uma junção de textos não autorizados. Eu sei que você se viu no direito de ir até ao blog da nossa amiga, de roubar o texto dela e, ainda por cima, de recusar-se a retirá-lo do seu espaço. Eu, como tantos outros blogueiros, tenho conhecimento disso. Mas sabe de uma coisa?

Cosette disse...

Nós não temos que engolir a sua falta de respeito e de educação. Se você não gostou que eles fossem ao seu espaço para te alertarem sobre o sérissimo crime que você vem cometendo, então digne-se a reformular os seus post’s adicionando os autores daqueles textos, ou então, garota, apague o seu antro de ideias roubadas e só volte para o blogger quando se sentir capaz de postar algo inédito, feito por ti. Pode ter a certeza que, quando assim for, todos nós teremos o maior prazer em te ir visitar.
Enquanto nada disso acontece, respeite e dê-se ao respeito. Eu, como sobrinha e admnistradora desta página, não admito que uma garotinha venha aqui perturbar o nosso blog, se achando cheia de razão. Tampouco de se dirigir ao meu tio no tom de troça com que você tem se dirigido. Você não tem moral nenhuma para ir ao blog de ninguém. Neste momento, Elis, você se encontra completamente manchada, pois todos têm conhecimento daquilo que você anda fazendo e sempre fez. Por isso, se eu fosse você, ficaria quietinha no meu canto e não voltaria mais aqui. Ah…e não se preocupe por que aqui ninguém bate nem ameaça ninguém, somos seres pacíficos, com cérebro, inteligência, educação, civismo, respeito e valores. Coisa que você tem mostrado não ser, mas aí, querida, o problema é seu. Nós não somos obrigados a aturar ninguém, muito menos esta criaturinha pobre de espírito e desprovida de inteligência que você tem mostrado ser.
Bem, eu fico-me por aqui, tenho mais o que fazer.
Espero me ter feito entender.
Fica bem.

Jean Valjean disse...

Cô, minha querida, obrigado pela defesa enfática, nem tenho palavras.
O fato de a Elis escrever mal (sem quaisquer noções vernáculas, usando cedilhas onde essas não existem, mostrando desconhecer regências e concordâncias, entre outras coisas pífias) não deveria levá-la a 'faire face de quelque chose'. Ela poderia fazer um blog bonito, se incluísse por lá algo que também deve desconhecer: aspas.
C'est dommage! Pas de souci, notwithstanding! Laissez passer, elle va faire quelque bruit mais serà depuis fatigué. Laissez le chien aboyer.
Merci!