segunda-feira, 22 de março de 2010

Um conselho, Cô!

Cô, por que eu caí na bobagem de elogiar a tal da vida que há por trás dos olhos lá da outra? Meu avô me dizia que há pessoas que são feito o prego: só têm cabeça para levar martelada. É o meu caso.
Agora ela está atrás de mim, a insinuar-se, e eu, no fundo, nada tenho para oferecer a ela. Pelo menos neste momento de minha vida, não.

3 comentários:

Le Vautour disse...

Ué, você faz a bobagem e depois quer pedir a ajuda da menina? Se vira, malandro.

Cosette disse...

Sabe o que eu acho? Sabe? Sabe? Posso dizer? Sabe o que eu diria se estivesse aí? Diria que você tem muito mais para ofertar do que possa imaginar.
Dizes isso, porque aquilo que te ofereces já não te é suficiente. Eu acho que quando a pessoa chega ao ponto em que diz a si mesma que não tem nada para dar, é porque está na hora de deixar presentear-se com aquilo que os outros têm para lhe oferecer.
Nénão?

Le Vautour disse...

Cosette, se você ficar tentando ajudar esse doidão do seu tio, vai acabar pegando um pouco da loucura dele também. Deixa o cara devanear, pô.