domingo, 7 de março de 2010

Por falar em religiões,

a franca impressão que tenho quando vejo pastores (lato sensu: quaisquer pastores, para as suas ovelhas) pregando,
(nesta hora sou interrompido por uma voz interior que me diz:)
- Valjean, tanto os pastores quanto as ovelhas são lobos! Lembra o homo homini lupus?
Ouço a voz e volto a argumentar:
a franca impressão que tenho quando vejo pastores pregando...
(a voz, novamente, para me encher o sapiquá:)
- Jean, você os vê ou os ouve?
Ouço-a, não respondo e prossigo, depois de pigarrear levemente:
- a franca impressão que tenho, quando vejo, digo, quando OOOUÇOOO pastores pregando, é de que deus é uma m*rda e os pastores são bandidos desavergonhados, razão pela qual nos compelem, O MANDANTE de m*rda e OS MANDATÁRIOS do c*r*lho, que nós sejamos.
Moral da história: ninguém é perfeito p*rra nenhuma, e a vida continua, com o vento da hipocrisia a tanger as velas da incompreensão. Vamos, assim, pelo mare magnum da ignorância.

4 comentários:

Cosette disse...

Não aguento. Para mim, são simplesmente intoleráveis. Quando os vejo, sinto uma vontade quase indomável de os pregar pelo p* num poste de alta tensão.

Jean Valjean disse...

Hm... pode ser pela língua? Quem sabe assim, na próxima encarnação eles vêm mudos. Sei lá, é só sugestão.

Cosette disse...

Também serve. Prendo por onde doer mais.

Le Vautour disse...

Ah, se vão prender por onde dói, mesmo, para o homem tem de prender pelas bolas.