domingo, 11 de julho de 2010

Cada ano que passa

Uma homenagem ao Decadente, que em pouco fará aniversário.
Para mim, Decadente, se a juventude do corpo era a noite da alma, o envelhecimento do corpo tem trazido manhãs ao espírito. Prefiro a sensação de rejuvenescimento interior, e que venham as rugas, pois por suas trilhas as lágrimas vão para os lugares certos e os pensamentos escoam só por onde e para onde devem.
Passada a idade das ilusões é que nos permitimos renascer de cada tropeço, e cada vez mais introspectivos.
Só espero, pré-provecto amigo, que você não se torne tão amargo quanto eu venho me tornando.

7 comentários:

Dama de Cinzas disse...

huuummm... Que dia será seu aniversário? Será que você faz junto com meu ex-marido, dia 13/07? eheheh

Beijocas

Jean Valjean disse...

Ei, Dama, não sou eu, não, é o Decadente... eu, infelizmente, já fiz.

Dama de Cinzas disse...

Perdão! Pensei que fosse você... rs

Adorei seu comentário, me fez pensar, como todos seus comentários. Aliás o pessoal tá me deixando muitas dicas pra eu raciocionar a respeito...

Beijocas

Velhinho Decadente disse...

Jean, num ponto estou de acordo com você: envelhecer está me fazendo bem, sim. Eu não voltaria atrás, se isso fosse possível. Quanto ao amargor, não queria que isso me acontecesse, mas parece inevitável. Obrigado por lembrar, mas garanto que você não sabe o dia.

Sarah Slowaska disse...

O Belho tá ficando belhote! :D Mentira, os seus números correspondem apenas aos graus - cada vez maiores - de genialidade.

Jean Valjean disse...

Sarah, ele está e eu estou. Ambos ficando velhos, azedos, ranzinzas... c'est la vie, c'est la guerre.
Genialidade? Nem nele nem em mim.
Em você e na minha sobrinha, sim.
A propósito, dei pela falta de seus blogs. Licença sabática?

Sarah Slowaska disse...

Sim sim. Licença sabática, cansaço permanente, partida irreversível. Chame o que quiser.

*