terça-feira, 6 de julho de 2010

Shakespeare, sonnet CXLIV

Two loves I have of comfort and despair,
Which like to spirits do suggest me still:
The better angel is a man right fair,
The worser spirit a woman colour'd ill.
To win me so on to hell, my female evil
Tempteth my better angel from my side,
And would corrupt my saint to be a devil,
Wooing his purity with her foul pride.
And wether that my angel be turn'd fiend
Suspect I may, yet not directly tell;
But being both from me, both to each friend,
I guess an angel is another's hell:
Yet this shall ne'er know, but live in doubt
Till my bad angel fire my good one out.


Versão: Sugestão de Jean Valjean

Vozes que de conforto e derrocada
Gritam-me dentro d'alma, esta em conflito:
Meu anjo-bom é homem gentil, bonito;
Meu anjo-mau, u'a fêmea intemperada.
Quer me levar, a fêmea, ao Pandemônio,
Tentando o gênio-bom, o meu confrade;
Quer fazer, deste, assecla do Demônio,
Tisnando o puro ser com sua vaidade.
Suspeito eu, a mente turva, em briga,
Que o anjo-bom não é mais ser-superno.
Estando ambos em mim, eu é que diga:
Acho que os anjos são, um do outro, o inferno.
Só um modo há, de saber, e é este, enfim:
Quando o anjo-mau expulse o bom de mim.

8 comentários:

Velhinho Decadente disse...

Interessante, Jean. Até que, de uma certa forma, você manteve alguma fidelidade ao original shakespereano, o que não é nada fácil. V. sabe que sou sincero com você. Maravilhoso não achei, mas está bom. Nota 7,5.

Cosette disse...

Tio, eu juro que tentei...tentei mesmo! Vim com os olhos afiadíssimos, prontos para te detonar...mas não dá! É impossível! Eu AdoRei!Putaquepariu, está perfeito!
Eu não gosto muito de Shakespeare...quer dizer, nunca estudei a fundo, mas o pouco que conheço, não me adoça...
Mas gostei do que você fez, e quero te dizer que adoro a tua "fêmea intemperada"! Hahahaha!

beijo enormeee!

Jean Valjean disse...

Bom, vou falar com os dois no mesmo comentário, pelo seguinte: minha sobrinha é uma gracinha e, não sei por que razão, me adora. Pedi para ela olhar com olhos severos para mim, mas ela olha com seus olhos carinhosos e meigos, o que não é ruim, não.

Já o Decadente, que é uma sombra que me persegue, deve ter sido cruel comigo porque notou que eu quis fazer a 'non p.c. version'.

Explico-me: há muito tempo existe uma forma preconceituosa de falar em negros e brancos, na Inglaterra e nos EUA - fair complexion para os de tez clara, dark complexion para os de pele trigueira. Ora, não encontro unanimidade nos intérpretes de Shakespeare sobre o termo "colour'd ill". Tanto pode ser uma forma rude de dizer da epiderme da moça, como também pode ser metafórica a expressão.
Optei pela metafórica, e talvez isso haja desagradado ao Decadente.

Deca, vou dizer uma coisa a você: adoro as negonas e não ligo muito para as branquelas, se v. quer saber. Enfim...

Não sei mesmo o que Shakespeare quis dizer. "A man right fair" tanto pode ser um homem de pele branca, como também um homem 'handsome', 'cool', 'quite elegant', etc.

Tive que optar, fiquei com a conotação espiritual, já que ele fala em dois anjos, ou dois gênios, ou dois 'daimons', lembra, Decadente? Daimon? Como o conflito é espiritual, adotei a postura espiritual, emocional, psicológica para verter.

Cô, eu adoro você! Beijinhos! Decadente, está difícil de saber quem é mais chato - eu ou você!

Cosette disse...

Como assim: "(...)não sei por que razão, me adora." ? Ué, porque até agora você não me deu motivos para sentir o oposto, oras! ATÉ AGORA... :D

Cosette disse...

Seu Velho miserável, que história é essa de 7,5?! Ambos são talentosissimos e merecem a nota máxima!

afonso rocha disse...

Jean....
para quê tanta explicação????
O Deca por acaso é atrasadinho?????
Eu não sou....por isso digo que falta um pouco mais de substância, talvez mais uma revisãozinha....
não Jean????????
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Não diga que acreditou?
ehehehheheh
Puxa...você (tu) devia (s) ser o tradutor oficial do Shak.
Tá mesmo o máximo. Claro, que é pessoal...mas concordo em tudo que disse (ste)!
Já pirateei. Posso?
Abração

Qual a nota máxima, Cô?
10????
Dou 9,8...e o Jean sabe porquê!

Jean Valjean disse...

Cô, você é um anjo de candura. Tudo bem que de vez em quando me maltrata, mas vá lá, eu também não sou o anjo bom do soneto shakespeareano (leu direitinho, Deca? The spelling, ok?) Hahahahahaha!
Ah, Cô, o Deca está Deca-indo mesmo. Diz-se Deca-dente com razão. Esquece, o cara é chato. De vez em quando vem ruflar asas aqui perto e... veja só...
Abreijinhos!

Jean Valjean disse...

Afonso, é o seguinte: para levar às bandas lusitanas tinha que ter dado 10,00. Com 9,8 não pode, não, ora essa é boa. Levou o produto meia-boca? Tsc, tsc, tsc...
Abraços!