quarta-feira, 21 de julho de 2010

Se eu fosse...


(i) o sutiã, gostaria de ser meia-taça, para sustentar, carinhosa e eficientemente, os seios que eu abraçasse;

(ii) a calcinha, gostaria de ser minúscula - fio dental -, para estar em contato muito próximo e muito íntimo com o mundo que eu invadisse.

11 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Bem pensado... E se eu fosse uma roupa masculina queria ser a cueca... rs

Beijocas

Cosette disse...

Tio, uma palavra prá você: ca-fa!

Cosette disse...

Não tem vergonha? Côisa mais pecaminosa da minha vida.

Cosette disse...

Dama, ser a cueca, mas a parte da frente, né? A parte de trás não dá, não.

Mari disse...

Uau...
Profundo isso.

Cosette disse...

Olá Mari! Bem vinda :)
Sim, muito profundo... O Jean adora uma profundidade, né tio?

Velhinho Decadente disse...

Eu vou ficar com a palavra da sobrinha: ca-fa. Detestei. Este blog já foi melhor. Eu não mereço esta falta de pudores que parece reinar aqui. Não mesmo.

Jean Valjean disse...

Vou inverter a ordem das coisas, porque há algo acontecendo com o Decadente: meu, se você não está gostando do blog pica a mula, cai fora, vai procurar outra freguesia. Xô!

Jean Valjean disse...

Dama, não é uma boa idéia? Comecei a me imaginar feito um sutiã meia-taça, sustentando mesmo os seios. Carinhosamente, branda e deliciosamente.
E depois, a calcinha: o fio-dental. E nos dois lados. Nada de só na frente. Quero tudo, não metade; quero a vida, com toda a sua intensidade.
É isto.

Jean Valjean disse...

Mari, a idéia é, sim, ser profundo: física e metafisicamente. Mas a minha sobrinha, que de vez em quando me enche de lições de moral, acaba comigo, veja só...
Obrigado pela visita!

Jean Valjean disse...

Cô, peraí, minina: gosto é gosto, e não se discute.